Blógico!

Pensamento, cultura, artes, boas notícias

Tenho pressa…. pressa,pressa!

Quando eu assistia novela, e isso deve ter sido ha uns trezentos e quinze anos atrás, as coisas demoravam um pouco mais para acontecer. De relance vi umas cenas outra noite, enquanto jantava:

1- Num bar, a mulher diz ao advogado que não vai assinar nada;
2- Imediatamente depois, o advogado já está na casa do cliente, que reclama algo com ele;
3- Corte seco para a mulher, que já está em sua própria casa comentando com alguém e…
4- Outra cena, outro assunto, outra trama.

Que ritmo alucinado! Pra se fazer uma novela em três ou quatro meses só sendo assim mesmo, mas minha irmãzinha não entendeu minha estranheza. Expliquei que “no meu tempo” (coloco entre aspas pra não parecer tão velho), se a mulher dissesse ao advogado “Não vou assinar nada” você podia esperar um “tâ-tãããã…” de suspense, e só uma semana depois é que a gente ia saber o que o ex-marido mau ia aprontar.

Minha irmã estranhou um pouco em silêncio e quis saber se alguém dissesse que ia pra França, quanto tempo de novela a gente tinha que esperar. Uns três meses, eu disse, e tive que frisar que em três meses a novela não acabaria. E se o sujeito no primeiro capítulo dissesse que ia pro Japão, a gente só via ele chegando lá no último capítulo, ela arrematou. Sim, era mais ou menos assim.
No “meu tempo” (odeio ter que botar aspas pra não parecer velho), não haviam publicações on-line que o camarada atualizava diariamente, não haviam notícias a cada segundo, não havia um monte de coisa que há hoje, mas já havia a cultura do instantâneo se arraigando, já havia o discurso de “use a tecnologia pra ter mais tempo” etc. A propósito, numa palestra hem meados de 2005, na apresentação do pacote CS2 da Adobe, o palestrante demonstrou um recurso fantástico do Photoshop, e diante do “assombro

da plateia ele disse “com isso você pode automatizar as tarefas e ir mais cedo pra casa”. Porque será que todos riram rasgadamente? Estou certo de que aquela não era uma frase para fazer rir, mas o palestrante soube o porque das gargalhadas, e seu olhar concordava conosco (extra-oficialmente, claro).

Tenho reparado que os blogs com maior audiência e maior número de comentários são os que apresentam posts menores, mais enxutos.

Coelho Alice

Por muitos motivos a história de Alice no País das Maravilhas agrada aos adultos, tanto quanto às crianças: tem lances lisérgicos e faz referências inteligentíssimas ao autoritarismo, à importância do lúdico e ao desejo inato de liberdade, mas um personagem-chave é o coelho que vive com pressa, tendo

em mãos sempre o relógio e sempre correndo, correndo… O bichinho é um ícone de nossos tempos, de nossa busca incessante por mais agilidade, mais dinamismo, mais lucro, mais vantagem, mais competitividade, mais agregação de valor, mais etcéteras e reticências etc etc etc…

Alice foi atrás do coelho e caiu numa trama que a desviava do caminho a cada esquina. Sempre ameaçada, pelo sonho, de realizar seu sonho. E nós, vamos ter pressa de ter cada vez mais pressa?
Encontrei um post no blog “Palavras que ficam” (de onde chupei a primeira imagem) que trata do mesmo assunto, vale conferir o bom conteúdo dessa publicação.

P.S.: Acho que esse post ficou muito grande, será que alguém vai ter tempo de ler?

Anúncios

27-02-08 - Posted by | Crônica geral, Desabafo

2 Comentários »

  1. Melhor q os seus posts, só msm os comentários VIAJANTES da Kérou !!! Hahahahahahah……

    Beijundokas.

    Comentário por suZANinha | 29-02-08 | Responder

  2. Eu li tudo!
    Bom, tu misturastes várias situações em q a pulga dança atrás da tua orelha, ñ basta ela estar atrás…ela dança num passo alucinate ao som de uma RAVE de questionamentos q invadem seus pensamentos…e td o q tu queres é voltar a sentir uma valsa ao tempo do tempo. O seu tempo (com aspas ou sem aspas). Tu deves te sentir como mtos e como eu, onde hj em dia acendemos o cigarro e perguntamos ao parceiro(a) de transa c foi bom pra ele(a), antes mesmo de transarmos!!!
    Parafraseando uma música do Lenine q ñ me recordo o nome agora, te deixo com tais palavras…”quando o tempo pede um pouco mais de calma, quando o corpo pede um pouco mais de alma…o tempo ñ para!…a vida é tão rara”…
    bj grande e fica em paz.

    Comentário por Carol Siqueira | 28-02-08 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: